Oposição consegue cancelar decisão sobre meta fiscal e nova votação não tem dia certo

19/11/2014 23h15m. Atualizado em 19/11/2014 23h41m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A oposição conseguiu uma vitória importante nesta quarta-feira (19): o Congresso vai repetir a votação tumultuada da noite desta terça-feira (18) que culminou com a aprovação da nova fórmula de meta fiscal, a pedido do governo federal, na Comissão Mista de Orçamento.

O acordo foi costurado em reunião com os líderes partidários das duas Casas no gabinete da presidência do Senado, que durou cerca de três horas a portas fechadas.

A votação foi marcada para a tarde desta quarta, mas não ocorreu porque, em nova reunião da Comissão Mista de Orçamento, não foi aprovada a quebra de intervalo de dois dias para inclui-la na pauta de votações. O requerimento apresentado pelo relator do projeto, senador Romero Jucá, só conseguiu 15 votos favoráveis, quando precisava de 21 para acelerar a tramitação do projeto.

Se a base governista conseguir aprovar o projeto na Comissão, já há previsão de novo enfrentamento com a oposição. Para ser apreciado no plenário do Congresso, a pauta precisa antes ser liberada dos vetos presidenciais. No clima que anda o Congresso, não vai ser tarefa fácil. Nesta quarta-feira, foi cancelada a sessão conjunta que deliberaria os vetos. Nova tentativa foi marcada para o dia 25 de novembro. Os trabalhos do Congresso encerram-se no dia 22 de dezembro.

Os eventos desta quarta ajudaram a estabelecer limites para o governo que sempre usou seu rolo compressor para aprovar o que quer que seja. A votação de terça atropelou de forma flagrante os ritos regimentais. Portanto, agora é a oportunidade de começar a fazer esse processo da forma correta. O governo tem maioria — deve mobilizá-la se quiser aprovar o resultado das contas públicas neste deficitário ano de 2014.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.