O desemprego no mundo é muito desigual, mostra OCDE

13/11/2014 13h38m. Atualizado em 10/12/2014 23h34m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A OCDE divulgou nesta quinta-feira (13) um estudo mostrando que está melhorando os indicadores de emprego no mundo. A OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, acompanha dados econômicos e social de inúmeros países. O estudo traz duas notícias. O blog aqui começa com a boa: foram criados 5,6 milhões desde o maior nível do desemprego em 2010. A má notícia: há ainda 9,6 milhões de desempregados a mais do que havia antes da crise de 2008.
A taxa de desemprego nos países estudados é em média 7,6%. É 11% na Zona do Euro. Mas quando pega a Europa como um todo, cai para 10%.
Nos Estados Unidos é 5,6%, no Japão é 3,6%. No México é 4,8%. Na Espanha é 24%. Na Alemanha é 5%.
Os gráficos mostram que há situações bem diferentes. Alguns países já se recuperaram da grande crise que estourou após 2008. E outros, melhoram muito lentamente.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.