Governo quer facilitar a entrada de trabalhadores estrangeiros

12/11/2014 19h55m. Atualizado em 12/11/2014 22h13m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O Ministério do Trabalho quer facilitar o ingresso de estrangeiros para trabalhar no país. Para tanto, discute uma proposta de atualização na Lei de Imigração, para desburocratizar e ampliar a emissão de vistos de trabalho.
De acordo com o Secretário de Inspeção do Trabalho e presidente do Conselho Nacional de Imigração, Paulo Sérgio de Almeida, a legislação atual é “extremamente restritiva” e dificulta a permanência de mão de obra estrangeira no Brasil.
Nesse sentido, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, defendeu que o Brasil ofereça oportunidades para que haitianos e africanos possam estudar a língua portuguesa.
“Eles devem também ter oportunidade de ascenderem profissionalmente. Criamos, no âmbito do Ministério do Trabalho, a Universidade do Trabalhador e ela tem como primeiro escopo a qualificação profissional e a questão da língua, com o aprendizado do português.”
Estudo divulgado nesta quinta-feira mostra que nos últimos três anos, o número de estrangeiros trabalhando com carteira assinada no Brasil cresceu 50,9%, atingindo marca superior a 120 mil pessoas.

Com informações da EBC

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

1 Comentário para "Governo quer facilitar a entrada de trabalhadores estrangeiros "

  • Roberto 13-11-2014 (12:42 am)

    Já não tem emprego para os brasileiros que moram aqui agora querem facilitar pra quem vem de fora, este é um país de merda mesmo!!Estamos entrando numa recessão fiquem de olho.

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.