Até Eduardo Cunha promete ajudar governo a mudar meta fiscal

11/11/2014 21h38m. Atualizado em 11/11/2014 21h38m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O presidente da República em exercício, Michel Temer, se reuniu na manhã desta terça-feira (11) com os presidentes do Senado e da Câmara em busca de apoio no Congresso Nacional para aprovar a flexibilização das metas do superávit primário.

Temer pediu aos presidentes Renan Calheiros e Henrique Eduardo Alves que programassem sessões do Congresso para votar o projeto do governo que propõe a alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014.

De acordo com a proposta de alteração na LDO de 2014, a meta de superávit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) poderá ser diminuída no montante das desonerações de tributos e dos gastos relativos aos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Para que a proposta seja votada, é preciso apreciar antes vetos presidenciais a projetos aprovados pelo Congresso.

O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), prometeu consultar a bancada, mas adiantou que da parte do PMDB não deve haver problemas em relação ao tema. “Até porque já tínhamos indícios numéricos de que não se ia atingir a meta prevista”. E completou: “Concordo com a mudança no conceito de superávit primário. Acho que ele já está um pouco superado pela realidade”.

Os economistas esperavam que o governo apresentaria uma nova meta que tivesse credibilidade, que fosse possível ser atingida, mas o governo criou uma fórmula que permite a ele aumentar os descontos da meta, tanto dos impostos nao recolhidos com as desonerações quanto com os investimentos do PAC. Mesmo assim a formula terá que ser aprovada e essa mobilização é importante. Só não consegue restaurar a confiança na contabilidade do governo.

Com informações da EBC

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.