PSDB vai votar contra redução do superávit fiscal de 2014

11/11/2014 19h19m. Atualizado em 11/11/2014 19h19m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) anunciou que o PSDB vai votar contra o projeto que o governo encaminhou ao Congresso Nacional para reduzir a meta de superavit fiscal prevista para 2014.

– A divulgação desse estouro nas contas públicas vem agora confirmar que o governo é irresponsável na gestão das finanças públicas. E a presidente encaminha para o Congresso a confissão dessa falência, que é esse projeto de lei que pede, de certa forma, uma anistia ao Congresso Nacional: ‘Olha, eu errei, gastei mais do que eu arrecadei, descumpri a lei, agora peço aos senhores congressistas que me perdoem’. Não, da nossa parte não terá perdão não. Vamos votar contra – afirmou o senador.

Aloysio Nunes afirma que, ao pedir ao Congresso a redução do superávit, a presidente Dilma Rousseff confessa que, em vez de economizar, o governo gastou mais do que arrecadou.

“o governo deveria economizar este ano 1,9 por cento do produto interno bruto, o equivalente a cerca de R$ 116 bilhões”. Em vez disso, afirmou o senador, as contas públicas “apresentam um rombo de R$ 15 bilhões” no período de janeiro a setembro.

Aloysio Nunes disse que, quando não economiza, o governo é obrigado a se endividar cada vez mais porque precisa pedir dinheiro no mercado para fechar suas contas. E isso faz subir a taxa de juros, prejudica os investimentos privados, compromete as finanças das famílias e acaba gerando desemprego.

 

Com informações da Agência Senado

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.