Presidente da CPI da Petrobras, Vital do Rêgo deve ir para o TCU

11/11/2014 07h42m. Atualizado em 12/11/2014 10h11m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Com a aposentadoria do ministro José Jorge, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) deve ser indicado na cota do Senado para ocupar a vaga no Tribunal de Contas da União. Vital do Rêgo é o atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a mais importante comissão permanente da Casa. Ele também preside a CPI do Senado e a CPI mista que investiga o escândalo da Petrobras. No TCU, vai herdar a relatoria do processo que investiga a estatal.
O planalto considera que ele prestou bons serviços e conseguiu blindar a Petrobras de maiores estragos durante a investigação parlamentar.
Vital do Rêgo tem as bênçãos do PMDB do Senado e da presidente da República, Dilma Rousseff, mesmo após entrentar dificuldades com o PT na campanha eleitoral para governo da Paraíba. O tempo de tevê do PT foi para o candidato Ricardo Coutinho, embora o PT estivesse aliado ao PMDB no estado. A nomeação de Vital seria uma forma de compensar o ocorrido.
Em princípio, Dilma gostaria de ver Ideli Salvatti nesta vaga, mas o nome de Vital se tornou mais adequado ao momento como forma de sossegar o PMDB. Dilma não desistiu de Ideli e o PT já trabalha com nova estratégia para nomear a ministra no TCU. A ideia é antecipar a aposentadoria do ministro José Múcio e realocá-lo na Secretaria de Relações Institucionais, onde já prestou um bom serviço ao partido durante o governo Lula. Com a vaga aberta, o Planalto indicaria Ideli.
O Tribunal de Contas da União é um órgão auxiliar do Congresso na fiscalização do governo federal, principalmente no julgamento das prestações de contas anuais do governo. Três dos ministros são indicados pela Presidência da República, com aprovação do Senado, a partir de uma lista tríplice elaborada pelo próprio TCU. Os outros seis são escolhidos pelo Congresso Nacional, três pela Câmara e três pelo Senado.
Os ministros do TCU têm as mesmas garantias, prerrogativas, impedimentos, vencimentos e vantagens dos ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), inclusive a vitaliciedade do cargo.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.