Aécio vai viajar em caravana pelo Brasil e já se prepara para 2018

06/11/2014 09h35m. Atualizado em 06/11/2014 09h35m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A oposição não quer sair da estrada, nem das ruas. Um modelo de caravana para identificar melhor os problemas brasileiros vai ser uma das estratégias, mas não a única.
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) quer passar os próximos quatro anos em contato direto com a população. Nas primeiras conversas pós eleitorais, os tucanos começaram a traçar as primeiras linhas de como fazer oposição de forma mais efetiva do que a feita até agora.
Um dos maiores líderes do partido informa que a sigla quer ficar sempre nas ruas, em contato com a população, durante os quatro anos. Em caravanas, em conversas e em debates.
Além disso, eles querem adaptar a ideia usada em algumas países de ter um “gabinete paralelo” em que especialistas ajudam a fiscalizar, coletar dados, e apontar erros das políticas públicas e soluções para os problemas. Eles querem consolidar sua identidade social democrata para que o programa com propostas de políticas públicas não seja apenas um ato eleitoral e se chegue preparado para a campanha presidencial de 2018.
O PSDB quer aproveitar a visibilidade de Aécio Neves e ampliar o seu número de filiados pelo Brasil –principalmente nas classes C, D e E, público com maior resistência aos tucanos, mostrando o que já fizeram exatamente para os mais pobres que foi o controle da inflação.
Na tribuna do Legislativo, querem ser duros. Durante seu primeiro discurso no Senado nesta quarta-feira (5), Aécio Neves disse que foi vítima de campanha enganosa no interior do país.”Nas regiões mais pobres do País, carros de som espalhavam que 13 era o número para permanecer no Bolsa Família e que 45 era o número para se descredenciar do programa. 
Famílias receberam ligações e mensagens, dizendo que, se a oposição vencesse, o Programa Minha Casa, Minha Vida seria extinto”, disse.
Aécio recebeu 51 milhões de votos nas eleições de 2014, o melhor desempenho de candidatos do PSDB em campanhas presidenciais desde que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deixou o Palácio do Planalto.
Chamado de “playboy” por Luiz Inácio Lula da Silva durante a campanha, Aécio vai adotar uma estratégia parecida a do ex-presidente da República. Antes de vencer as eleições presidenciais, Lula viajava em caravanas pelo país para se tornar conhecido pela população dos estados onde teve menos votos.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.