Em entrevista, jogador de liga amadora de futebol americano faz discurso inspirador

01/11/2014 11h49m. Atualizado em 02/11/2014 18h48m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O jogador da liga “high school” de futebol americano, Apolo Hester, pode não se transformar em um jogador profissional da NFL. Todavia, a depender de uma de suas primeiras entrevistas, poderá arrumar emprego em outra área, a das palestras motivacionais.
Com mais de 8 milhões de visualizações no YouTube, entrevista dada por Hester à repórter Lauren Mickler, da TWC New Austin, tornou-se viral na internet e já é tratada em alguns sites americanos como a melhor entrevista da história dada por um atleta após um jogo. Exagero?
A entrevista foi dada no fim do jogo do seu time, o East View Patriots, que venceu o Vandergrift Vipers por um placar apertado neste mês, segundo Lauren, com participação especial de Hester.
No início da entrevista, Hester já começa explicando que o time começou devagar, mas, segundo ele, “não há problema”. “Na vida também é assim. As vezes começamos devagar […], mas tudo o que precisamos na vida é atitude”.
Hester continua: “É um incrível esse sentimento de que você terá sucesso, independentemente da situação, independentemente do placar”.
O jogador continua com o raciocínio, explicando que o “trabalho duro sempre dá certo”. “Vencendo ou perdendo, nós sabíamos que iria dar certo, que estaríamos bem, continuaríamos a sorrir”, disse Hester arrancando um sorriso de Lauren.
Nesta hora, Hester olha para câmara e diz: “você pode fazer tudo que colocar na sua mente, não desista dos seus sonhos, continue a sorrir, independente da situação que está vivendo. Se cair, levante. Se não conseguir levantar, seus amigos estarão lá para ajudar, sua mãe, seu pai, Deus, eu estarei lá para te ajudar. Vai dar tudo certo, continue a sorrir”.
Ao voltar para o estúdio, o apresentador do programa, animado com a entrevista, diz que tirou duas conclusões: a entrevista entraria para o “hall da fama” e que ele mesmo “estava pronto para correr contra uma parede de tijolos”. O colega de bancada concorda e afirma que Hester deveria se tornar um palestrante motivacional. Veja o vídeo:

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.