Premiê espanhol pede desculpas por escândalos de corrupção. Já no Brasil…

29/10/2014 14h15m. Atualizado em 10/12/2014 23h50m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy pediu desculpas publicamente nesta terça-feira (28) à nação por escândalos de corrupção em concessão de contratos públicos envolvendo integrantes do Partido Popular (PP).
De acordo com agências internacionais, Rajoy prometeu realizar uma limpeza em seu governo. Foi o primeiro pedido de desculpas do primeiro-ministro desde que chegou ao poder.
No pronunciamento no Senado, Rajoy disse que compartilhava da “indignação” do país diante dos escândalo de corrupção em concessões de contratos públicos.
Cerca de 50 pessoas, entre integrantes do governo e empresários, foram presos nesta segunda-feira (27). Em relação aos integrantes do seu partido, defendeu a expulsão deles em caso de comprovação das denúncias para conter a oposição que já pede a renúncia ao mandato.
No Brasil, durante o escândalo do mensalão do PT, em 2005, Lula, ressaltando que não sabia de nada, pediu desculpas em pronunciamento à nação.
O pedido de desculpas é uma iniciativa de políticos em momentos extremos, usada somente em último caso — espécie de desgaste assumido, sob medida, no xadrez político. Tentativa de conter, as vezes, algo pior.
No escândalo atual, o Petrolão, após a capa de Veja com a acusação do doleiro Alberto Yousseff de que a presidente Dilma e Lula sabiam, já começa a circular nos bastidores de Brasília que um pedido de desculpas pode ser necessário, a depender dos desdobramentos da investigação. A ver.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.