Renan Calheiros não se opõe a plebiscito e diz que não será candidato à reeleição

28/10/2014 17h22m. Atualizado em 29/10/2014 08h02m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros, não demonstrou resistência a proposta da presidente da República reeleita, Dilma Rousseff, de realizar um plebiscito para a reforma política, ao chegar ao Senado, nesta terça-feira (28).
No dia anterior, Renan Calheiros divulgou nota à imprensa defendendo a reforma política e um referendo, ao repercutir o resultado das eleições 2014.
– A discussão sobre referendo ou plebiscito é apenas técnica – disse o presidente do Congresso.
Como é papel exclusivo do Congresso Nacional a autorização de referendo ou convocação de plebiscito, cabe ao presidente pautar o assunto.
O plebiscito é convocado antes que o assunto entre em pauta no Legislativo, e o referendo é convocado posteriormente, cabendo ao povo acolher ou rejeitar a proposta.
O vice-presidente da República e presidente do PMDB, Michel Temer, já havia anunciado na manhã desta terça que faria a interlocução com o Congresso na defesa da ideia da presidente.
Renan Calheiros aproveitou para informar à imprensa que não será candidato à reeleição para presidência do Senado. O seu mandato encerra-se em 31 de janeiro de 2015.
– O PMDB escolherá o candidato do partido até janeiro – disse.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.