Ao som de “quem não pula é tucano” e “abaixo a Rede Globo” da militância do PT, Dilma diz que vai dialogar

26/10/2014 22h46m. Atualizado em 10/12/2014 23h52m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Ao comemorar a reeleição neste domingo (26), no auditório do hotel Golden Tulip, em Brasília, a presidente da República, Dilma Rousseff, defendeu o diálogo e mostrou abertura para “construir pontes”. Dilma pediu união aos brasileiros pelo futuro do Brasil.
– Conclamos sem exceção todos as brasileiras e brasileiros, para nos unirmos a favor do futuro de nossa pátria, de nosso pais e de nosso povo – disse a presidente Dilma.
Dilma Rousseff disse não acreditar que as eleições tenham dividido o Brasil. Mas, enquanto Dilma discursava, a militância petista sustentou inconvenientes gritos de guerra como “quem não pula é tucano” e “abaixo a Rede Globo”.
A presidente Dilma Rousseff voltou a defender a reforma política e disse que ia convocar todos os setores da sociedade para encontrar soluções rápidas para os problemas brasileiros.
Dilma começou o discurso fazendo afagos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), a quem chamou de parceiro de todas as horas.
A presidente reeleita, disse estar mais bem preparada para conduzir o seu segundo mandato.
– Estou mais forte, serena e madura para a tarefa que voces me delegaram – avaliou Dilma.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.