Botafogo x Flamengo: ao (campeonato) que interessa!

26/10/2014 20h57m. Atualizado em 02/11/2014 18h51m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Por Gabriela Moreira

O técnico alvinegro Vagner Mancini (foto) chegou em Manaus para o confronto com atenção e tensão em níveis elevados. No aeroporto um lampejo do que aconteceria nos próximos dias na capital amazonense entre os times do Flamengo e Botofago.

“Vim ver o Flamengo. Quero ver o Léo Moura”, dizia uma das senhoras presentes na frente de Mancini. Primeira decepção dos torcedores. O time desceu pela pista e o lateral seria poupado da partida, assim como mais da metade do time.

A recepção ao Botafogo não foi menos apaixonada, mas havia quem estivesse para protestar contra a fase do time. Sobrou para Jobson que levou um tapa no pescoço na chegada ao hotel.

A capital amazonense é 56% rubro-negra disse o prefeito Arthur Virgílio, contribuinte para o percentual.  Estatística comprovada no estádio. “Ão, ão, ão segunda divisão, gritavam em coro”.

Cantos calados por Rogério, atacante do Botafogo, que ainda na primeira etapa colocou os reservas de Vanderlei Luxemburgo na roda e abriu o placar, diante de uma Arena da Amazônia lotada. Quase 40 mil amazonenses tiveram de silenciar.

Sobrou para o argentino Lucas Mugni: “Argentino, devolve a camisa do Zico que ela não te pertence”.

Muxoxos sufocados por um irretocável gol de Wallyson.

Com os reservas em campo, o esboço de reação foi puxada por Anderson Pico, em impressionante disposição, e ele, Eduardo da Silva, fez a honra dos rubro-negros manauaras que havia 8 anos não viam o time de perto.

Pouco para aplacar a disposição e vontade botafoguense. Pouco antes do Flamengo, os alvinegros deixaram Manaus. Ainda era madrugada. O domingo seria de folga. O Botafogo respira, salta da penúltima para a primeira posição da zona de rebaixamento.

O Flamengo se aproxima da quarta-feira, quando enfrenta o Atlético-MG, pela semi-final da Copa do Brasil, a competição que importa para os rubro-negros.

* Gabriela Moreira é repórter da ESPN e colaboradora do blog

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.